[Resenha] Os Mistérios de Sir Richard – Quarteto Smythe-Smith Volume 4

 

Autora: Julia Quinn

Editora: Arqueiro

Ano da edição: 2017

Número de páginas: 280

Sir Richard Kenworthy não tinha uma grande fortuna, mas era solteiro. Nunca ficara apaixonado e nem pretendia ficar em nenhum momento próximo. Apenas não tinha tempo para isso. Mas algo acontece e tudo isso muda.

Richard foi convidado para o Recital Anual das Smythe-Smiths. Ele nunca havia ido ao recital então mal sabia o que o esperava.

Já era o terceiro concerto que Iris Smythe-Smith, a garota pálida e de cabelos louro-avermelhados participava. Richard ficou fascinado por Iris, a moça que tentava se esconder atrás de um grande violoncelo. Ela era o tipo de garota que não chamava atenção, mas ele não conseguiu tirar os olhos dela. Iris estava acostumada a ser invisível e até gostava disso, preferia observar as pessoas do que ser o centro das atenções.

Acontece que Richard precisa se casar o mais rápido possível, este é um dos mistérios que Sir Richard possui e que só vamos descobrir mais ao final do livro quando ele já está casado há algum tempo com Iris depois de comprometê-la com um beijo. Iris foi sua escolha e tudo foi armado por ele.

Obrigada a casar as pressas com Richard, Iris estranha o fato do marido não consumar o casamento. Richard tinha que controlar o seu desejo pela esposa, pois isso fazia parte do seu plano que sabia que quando fosse revelado para Iris, ela nunca o perdoaria.

Quando o mistério é revelado Iris fica furiosa e com toda razão. Enquanto eu lia o livro eu me perguntava: é sério que ela vai ter que fazer isso? Não pode ser! Como é que vão resolver este problema sem ela ter que abdicar a sua felicidade? Isso tem que ter outra solução. Só que mais segredos foram descobertos. Segredos que até o próprio Richard não sabia e a história toma outro rumo com a ajuda de Iris, e isso só mostra que ela foi a escolha perfeita de Richard.

Confesso que o começo deste livro não me prendeu tanta a atenção como os outros, mas deve ser porque o começo deste livro foi diferente, primeiro se casaram e depois se apaixonaram num processo um pouco mais lento dos que os outros livros. Primeiramente os personagens tiveram que se casar sem ao menos se conhecerem direito, nem mesmo dado tempo de se apaixonarem de verdade, mas tudo isso faz parte do contexto. Mas Julia Quinn sempre surpreende e a história de Richard e Iris fica cada vez melhor ao desenrolar do casamento entre os dois, e prende a atenção ao fazer o leitor querer descobrir qual o mistério que Richard esconde.

O interessante ao ler estes livros de época é perceber como a sociedade era tão diferente do que é hoje. Só por causa de um simples beijo antes do casamento a honra da mulher ficava comprometida, além da mulher ser totalmente submissa ao homem. Richard colocou Iris numa situação que ela tinha que obedecer ao marido mesmo que fosse um absurdo o que ele pedia. Recomendo esta série a todos que queiram ler um romance de época com um final feliz bem açucarado e com pitada de cenas hot na medida certa e na hora certa.

É com um aperto no coração que eu me despeço desta série, foi o meu primeiro contato com a escrita da Julia Quinn e simplesmente adorei, quero ler num futuro próximo o tão bem falado Os Bridgertons.

Início da leitura: 10/06/2018

Término da leitura: 17/06/2018

Continue Reading

[Resenha] A Soma De Todos Os Beijos – Quarteto Smythe-Smith – Volume 3

Autora: Julia Quinn

Editora: Arqueiro

Ano da edição: 2017

Número de páginas: 272

Lorde Hugh Prentice possui uma excelente memória, um talento raro que ele usa nos jogos de cartas. Hugh consegue memorizar todas as cartas do baralho e com esta habilidade ele se tornou um lendário jogador que até então ninguém conseguia vencê-lo, mas numa noite da primavera de 1.821 num jogo de cartas com os seus amigos que estavam bêbados inclusive Hugh que havia bebido muito a ponto de perder o autocontrole o que era algo incomum de acontecer com ele perdeu o jogo para Daniel Smythe-Smith. Furioso e bêbado Hugh o chamou de trapaceiro e o desafiou para um duelo.

No duelo que aconteceu ao amanhecer ambos se feriram embora esta não fosse a real intenção de Daniel que levou um tiro no ombro e Hugh que levou um tiro na perna que o deixou coxo.

O marquês Ramsgate, pai de Hugh e Freddie é um homem egoísta e malvado que só pensa em ter um herdeiro para perpetuar o título nobre e pouco se importa com os filhos. Freddie irmão mais velho de Hugh ainda era solteiro e se o marquês Ramsgate pudesse escolher seu herdeiro sua opção seria Hugh mas não por ter muita afeição por Hugh mas sim pelo desgosto que tinha por Freddie.

Hugh sempre fora uma alma solitária e Sarah Pleinsworth era uma daquelas mulheres dramáticas dadas a exageros e declarações grandiosas e num baile onde se encontraram pela primeira vez Sarah deixou bem claro para Hugh que ele quase destruiu sua família naquele duelo e que ela jamais o perdoaria.

Tempos depois no casamento de Honória com lorde Chatteris, Hugh a pedido dela foi convidado a se sentar-se à mesa principal do casamento e ela deu a missão a Sarah de fazer companhia a ele para que não se sentisse deslocado. Mas o que Honória não sabia é que ambos não se gostavam nenhum pouco. Tanto Sarah quanto Hugh fizeram o esforço de aceitar o pedido de Honória. Hugh porque ela era irmã de Daniel e ele se sentia em dívida com ele e Sarah porque Honória era a prima e a amiga que mais amava.

Além do casamento de Honória e lorde Chatteris haveria o de Daniel Smythe-Smith e Anne Wynter semanas depois o que fez com que Sarah e Hugh passassem mais tempos um na companhia do outro e fazer surgir uma paixão entre eles.

Hugh para conseguir fazer com que Daniel pudesse voltar para casa fez um acordo com o seu pai para que parasse de perssegui-lo. Acontece que se caso ele se casasse com Sarah e tivesse os herdeiros que o marquês Ramsgate tanto queria este acordo não teria mais sentido, colocando novamente a vida de Daniel em risco. E é então como todos os livros do Quarteto Smythe-Smith que o casal tem que lutar para conseguir ficar juntos, pois sempre aparece um empecilho na felicidade do casal na história.

Mais uma agradável leitura com personagens bem construídos pela Julia Quinn e tenho que deixar registrado que esta escritora sabe descrever cenas quentes muito bem.

Início da leitura: 28/05/2018

Término da leitura: 06/06/2018

Continue Reading

[Resenha] Uma Noite Como Esta – Quarteto Smythe-Smith – Volume 2

Autora: Julia Quinn

Editora: Arqueiro

Ano da edição: 2017

Número de páginas: 272

Daniel que fugiu para Itália por causa de uma briga, depois de três anos finalmente pôde voltar para casa e ele voltou no mesmo dia que acontecia a apresentação do quarteto Smythe-Smith.

Lady Sarah havia ficado muito doente no dia do concerto e para não cancelar a apresentação ela foi substituída de última hora pela governanta das três irmãs mais novas, Anne Wynter.

Daniel se apaixona por Anne, a misteriosa mulher que ele vê no concerto anual na casa de sua família e faz de tudo para conhecê-la melhor e se aproximar dela nem que para isso ele tenha que passar os dias na companhia das primas.

Apesar de Anne Wynter se sentir verdadeiramente tentada por Daniel depois de anos se esquivando de avanços masculinos indesejados, ela é apenas uma governanta que não tem o direito de flertar com um nobre e muito mais que isso Anne Wynter pode não ser quem diz que é. Ela esconde um passado e foi obrigada a fugir dele, mesmo assim corre perigo. Mas Daniel faz de tudo para ter um final feliz com Anne.

Este livro não perdeu em nada para o primeiro, é romântico e engraçado. Um romance que aquece o coração, ansiosa para ler o próximo livro da série Quarteto Smythe-Smith.

Continue Reading